Vamos conversar sobre portaria remota?

Frequentemente a tecnologia revela-nos maneiras mais eficientes e menos dispendiosas para cumprir com alguma demanda da vida urbana. Na área da segurança pública,  por exemplo, tornou-se comum o uso de câmeras de monitoramento em quase todos os lugares nas grandes cidades. Nessa perspectiva, nos condomínios a portaria remota tem sido cada vez mais implementada por representar mais segurança e economia para os condôminos. Vamos falar sobre isso.

\n\n

Mas, afinal, como funciona a portaria remota?

\n\n

Trata-se de um sistema de monitoramento e controle de portaria que é gerenciado por uma empresa especializada em segurança. Com a portaria remota, moradores e o pessoal autorizado recebem um dispositivo RFID (Radio-Frequency Identification), normalmente na figura de um cartão com o chip que é lido por um decodificador instalado na portaria. Outras possibilidades de acesso são a leitura biométrica ou senhas cadastradas dos moradores.

\n\n

Todo o controle e monitoramento de entrada e saída de pessoas e veículos no prédio é feito por um remotamente por profissionais da empresa de segurança contratada. Assim, se o morador fizer, por exemplo, uma encomenda delivery, receberá a notificação no seu terminal e poderá autorizar a entrega através do dispositivo.

\n\n

Benefícios para os condôminos

\n\n

O principal benefício desse sistema é a economia em relação à contratação de profissionais de portaria. Como o trabalho dos porteiros acontece por escalonamento, para que se possa cobrir as vinte e quatro horas do dia sete dias por semana, são necessários em média três profissionais para atender a essa necessidade. Com o sistema de portaria remota, elimina-se gastos com essas contrafações, o que se reverte-se em menores taxas de condomínio para os moradores.

\n\n

1. Mais segurança em relação ao modelo de portaria tradicional

\n\n

Digamos que, por um motivo qualquer, o porteiro de um condomínio seja desligado de sua função. Em seu lugar é contratado um outro profissional. Nos primeiros dias de trabalho esse novo porteiro terá que monitorar o acesso aos prédios. Entretanto, como comumente ocorre, uma falha tremenda se evidencia: ele não conhece os condôminos e levará algum tempo até  reconhecer as pessoas autorizadas ao acesso ao prédio. Dada a alta rotatividade de profissionais de portaria em prédios residenciais, esse é um fato bastante recorrente.

\n\n

2. Mais comodidade para o morador e para os visitantes

\n\n

Através de notificações eletrônicas, o morador poderá também, ainda que não esteja em casa, ser informado se há ou houve visitas ou alguém a sua procura durante o período em que esteve ausente.

\n\n

Outra vantagem nesse aspecto é o conforto. Com a portaria remota, o visitante aciona na portaria um dispositivo que possibilita contato com o morador via áudio ou em alguns casos, áudio e vídeo.

\n\n

3. Mais eficiência no trabalho do síndico

\n\n

O controle efetivo e automatizado do acesso ao condomínio representa mais segurança para os moradores e mais tranquilidade para o síndico. Por meio da adesão à portaria remota ele tem a oportunidade de delegar a tarefa de monitoramento e segurança do edifício à uma empresa especializada, tendo assim reduzidos ao mínimo problemas referentes à portaria e acesso de pessoas ao prédio.

\n\n

Com a portaria remota, tanto visitantes quanto moradores terão uma comunicação direta com a central de monitoramento da empresa que presta o serviço, através dos terminais instalados nos apartamentos e na portaria. Isso representa maior autonomia para o morador.

\n\n

Você teve experiência com portaria remota, gostaria de compartilhar conosco? Deixe aqui o seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *