Portaria não é Shopping Center: Encomenda que chega deve ser despachada e rápido

Portaria não é Shopping Center: Encomenda que chega deve ser despachada e rápido

Portaria não é Shopping Center: Encomenda que chega deve ser despachada e rápido

Portaria não é Shopping Center

“Em razão dos novos hábitos, a entrega das compras via internet já tem causado transtornos nas portarias. Até mesmo a prática de emprestar endereço para terceiros está crescendo.”

Tem sido bastante noticiado na mídia um incremento nas vendas “online” de até 40%. Grandes empresas como a Amazon, já anunciaram o investimento em novos centros de distribuição.

O Mercado Livre agora passa a contar com uma frota própria de aviões. Condomínios logísticos se espalham pelo país, milhares de motoristas, através dos seus aplicativos agora, além de pessoas, transportam pequenos objetos e embalagens. 

Logística de última milha

A este tema, se dá o nome de “Logística de Última Milha” que tem desafiado a indústria há muito tempo e agora se tornou uma dor de cabeça aos gestores de condomínios.

Em 2005, no ótimo livro O Mundo é Plano, o economista Thomas L. Friedman já alertava para o caos que a internet poderia gerar.

Em todo este processo, a grande dúvida agora é quem será o culpado em caso de perda ou quebra destes produtos. Caberá ao porteiro, síndico, conselho, conservadora ou os demais condôminos o ressarcimento?

Uma coisa é certa, quem comprou vai querer receber de todo jeito.

Já é também percebido que muitos condôminos têm “emprestado” seus endereços, com portaria 24 horas, para que amigos ou familiares possam indicar em suas compras. Neste caso, o síndico passa a ser o responsável, até mesmo por encomendas, de quem sequer pertence àquele condomínio. 

Para dar fluidez a esta entrega, é importante que sejam determinados protocolos de segurança. Mercadoria que chega deve ser rapidamente entregue, pois não há espaço físico suficiente.

Destinatários desconhecidos terão suas entregas devolvidas ao transportador. Quem não coletar receberá novos avisos. Em pouco tempo, a prática se torna rotina e os “estoques” são entregues.

Já é nítido esta mudança de postura em muitos dos condomínios. Registramos em nossa plataforma ByDoor aumento de mais de 150% no número de entregas no pós-pandemia. A experiência de receber um aviso informando a chegada da encomenda aguça a vontade de coletar logo o item desejado. As mercadorias não reclamadas devem ser abrigadas em um local mais seguro e reservado. Nunca na portaria, pois ali não é shopping center.

 Veja neste artigo como proceder com a rotina de encomendas no ByDoor. Um dos grandes benefícios será a digitalização dos antigos livros de protocolos, inclusive podendo a assinatura ser feita no próprio celular do destinatário. Os registros ficam disponíveis aos responsáveis  para consulta rápida a qualquer momento. 

Se você ainda não implantou estes procedimentos, talvez tenha chegado a hora de repensar sua gestão. Vai valer a pena…

 

Leia também o artigo: 

Não se administra um condomínio por Whatsapp

 

Conte conosco. 

 

Leonardo Diniz Mascarenhas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *