Cuidado com os 5 mais comuns erros dos síndicos

Para que um condomínio represente um lar seguro e confortável para todos os moradores, o trabalho do síndico é fundamental. Você é o responsável por toda a gestão e administração do edifício e, consequentemente, de seu funcionamento e aprimoramento.

\n\n

Portanto, dá para imaginar o que acontece quando você comete um erro ou deixa algo importante de lado, não é? Mesmo assim, muitos síndicos ainda insistem em deslizes que, como consequência, trazem dores de cabeça e mal-entendidos. Para que você escape dessa, no post de hoje, apresentamos quais são e como solucionar os cinco mais recorrentes erros do síndico. Continue a leitura!

\n\n

Como evitar os 5 mais comuns erros dos síndicos

\n\n

1. Não pagar taxas e impostos

\n\n

Como síndico, é sua obrigação manter o condomínio regularizado quanto a suas taxas e impostos. Por erro ou desatenção, a falta de pagamento desses valores pode trazer prejuízos enormes para você e todos os moradores.

\n\n

Além disso, destacamos também que você deve ser capaz de comprovar todos e quaisquer gastos feitos em nome do condomínio. Para tal, guarde todos os devidos comprovantes, recibos, contratos, etc.

\n\n

2. Descuidar da manutenção

\n\n

Outra de suas principais responsabilidades é zelar pela segurança e bem-estar dos moradores do edifício. Portanto, o síndico deve estar sempre atento a elementos como vazamentos, equipamentos quebrados, elevadores com defeito, luzes queimadas, etc.

\n\n

É fundamental prezar pela manutenção de tudo o que mantém o edifício devidamente funcionando. Dessa maneira, você assegurará o conforto de todos, pois boa parte da taxa de condomínio é voltada justamente para esses equipamentos e benefícios e, portanto, os moradores devem poder contar com eles.

\n\n

Itens quebrados ou funcionando mal podem causar machucados e até mesmo acidentes e, além disso, a substituição/conserto de algo descartado/quebrado por falta de manutenção representa um gasto alto e completamente desnecessário.

\n\n

3. Não se comunicar com os moradores

\n\n

Você administra todo o condomínio, mas para fazer isso da melhor maneira possível, é imprescindível que você saiba o que os moradores esperam e desejam. Manter com eles uma comunicação aberta e baseada na confiança permitirá que você atue de maneira diretamente alinhada ao que eles querem — quando for conveniente e possível, claro.

\n\n

Da mesma forma, caso haja alguma demanda que esteja fora da realidade do condomínio, essa comunicação aberta auxiliará ambos os lados a chegarem a um acordo e a entenderem a visão um do outro. Isso é muito importante para que o condomínio continue sendo um espaço respeitoso e confortável para todos, pois é normal haver algumas desavenças entre as pessoas. O problema é quando elas são deixadas de lado, em vez de serem solucionadas através do diálogo.

\n\n

4. Não prezar pela organização financeira

\n\n

É essencial que você invista na organização financeira do edifício. Caso contrário, como será possível implementar melhorias, fazer as devidas manutenções e manter as contas em dia? A organização financeira permite que você saiba exatamente para onde vai o dinheiro do edifício, além de quanto entra na conta a cada mês.

\n\n

A partir desses dados, você será capaz de planejar em quanto tempo um projeto poderá sair do papel, quando equipamentos podem ser modernizados, etc. Sem a organização financeira, o dinheiro do edifício sumirá sem que você tenha ideia de onde ele foi parar.

\n\n

5. Não escolher bem fornecedores e prestadores de serviços

\n\n

Como parte de suas obrigações como síndico, é você quem deve fazer as devidas contratações de pessoas que trabalharão no condomínio, seja temporariamente ou como funcionário contratado do prédio (segurança e faxineira, por exemplo). Já que é seu dever prezar pela segurança, pela manutenção e pelos pagamentos, é preciso também saber escolher pessoal — senão, tudo vai por água abaixo!

\n\n

Antes de fechar qualquer contrato, converse com os moradores sobre a função a ser exercida, entreviste e bata um papo com os candidatos e, finalmente, cheque as referências de todos. Quando você se sentir seguro quanto a uma nova contratação, aí sim a pessoa estará pronta para trabalhar em seu edifício.

\n\n

E então, você já se pegou cometendo um desses erros do síndico? Quer continuar cada vez mais aprofundado em sua função no condomínio? Assine agora mesmo a nossa newsletter e fique por dentro de todo o nosso conteúdo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *